Pousada das ArarasPousada das ArarasPousada das Araras



Vila de Itaúnas (Itaúnas significa pedras pretas, em Tupi-Guarani) É o recanto das dunas no Espírito Santo e fica bem próximo da divisa com o estado da Bahia.

Durante o dia, é um vilarejo pacífico de 1.200 moradores e de praias semidesertas. À noite, durante as temporadas de férias e fins-de-semana, o Forró rola solto e embala dezenas turistas que viajam para curtir a graça da vila, os luaus de sábado e, é claro, o próprio rastapé.

Em Itaúnas, algumas tradições culturais são seriamente mantidas. Uma delas, é a cerimônia do Ticumbi que sustenta lendas fantasiosas sobre as dunas andantes que cobriram a antiga Itaúnas na década de 60. A atual, que fica a apenas 1 quilômetro das ruínas da antiga, sobrevive com o turismo.

Distrito de Conceição da Barra, o vilarejo de Itaúnas, resume-se a seis travessas que cortam duas ruas principais e uma praia onde fica a simpática igrejinha de São Sebastião. Nem que queira, a cidade não tem como crescer: de um lado, está cercada por uma floresta de eucaliptos, e do outro, está o Parque Estadual de Itaúnas, criado em 1991 para proteger o raro encontro dos ecossistemas de restingas, Mata Atlântica, manguezais, alagados e dunas.

O alagado, frequentado por garças, lontras e jacarés-do-papo-amarelo, é uma atração à parte. Quem gosta de nadar pode usufruir o rio Itaúnas, pois suas águas escuras devido a presença de lanolina, de matéria orgânica vegetal e pedras negras, são própraias para banho.

Até hoje as dunas de Itaúnas são um enigma para os nativos. Atualmente, elas estão se movendo sobre a estrada que conduz a praia, o que ameaça a locomoção dos turistas sempre que bate o vento sul. Para essa nova mudança, ninguém tem explicação. Antes, diziam que o soterramento da velha Itaúnas ocorreu em função da troca do padroeiro da cidade, que era o negro São Brás, por São Sebastião, só porque este era branco. Hoje, para não ter mais problemas e nem soterramentos, a nova Itaúnas homenageia democraticamente os dois santos (São Benedito e São Sebastião) em sua maior festa, o Ticumbi, todos os anos, nos dias 19 e 20 de Janeiro.

Forró

A recente popularização do forró no eixo Rio-São Paulo deve-se em grande parte aos turistas que viajam a Itaúnas.

O tradicional forró pé-de-serra foi rebatizado com o nome de forró universitário, graças aos estudantes de outros estados que procuram a cidade.

Os bailes começam depois da meia-noite e, em alguns casos, vão até 6h da manhã, animados por trios compostos por zabumba, triângulo e sanfona. A Xiboquinha (aguardente com mel, gengibre e canela) e a Catuaba Selvagem são as bebidas mais populares entre os frequentadores dos bailes.

Parque Estadual de Itaúnas (ao lado da Pte. do Rio Itaúnas)

Com 3.674 ha, tem vários ecossistemas: dunas, manguezal, restinga, Mata Atlântica e alagados.

A área das praias Itaúnas e Riacho Doce estende-se por 25 km e inclui trechos de dunas com até 40m de altura.

No parque vivem jaguatiricas, macacos-pregos, preguiças e outras espécies de animais.

A base do Projeto Tamar realiza abertura de ninhos de tartarugas (dez/mar) às 17h30.

Passeios guiados podem ser feitos a cavalo, caiaque/canoa, de bicicleta, de buggy ou a pé.

Itaúnas Village (Itaúnas means black rocks, in Tupi-Guarani) is the dunes place in Espírito Santo and it's very close to the border of Bahia's State.

During the day it is a pacific village with 1.200 habitants with semi desert beaches. In the night, in weekends, holidays and vacations the Forró dance is the most important event in the village. Thousands of tourists have a great time dancing all night long.

In Itaúnas, some cultural traditions are very well celebrated. One of them is the religious ritual of Ticumbi. It is about the legend of the moving dunes that covered the old town in the 60's. The new village is 1,6 miles from the ruins of the old one and survives with tourism.

District of Concei��o da Barra, the village has just six roads that are cut by two main roads and one square where is located the S�o Sebasti�o church. The village has no way to grow: from one side there is a eucalyptus forest and the other is the Itaúnas State Park created in 1991 to protect the rare ecosystem of tropical forest, swamps, everglades, dunes and animals.

The everglade is habitat by birds, alligators and it is an attraction. If you like to swim you can do it on the Itaúnas river, the dark color of the water is from the presence of lanolin, vegetal organic material and black rocks. The water is good to swim.

Until today the Itaúnas's dunes are an enigma for the natives. Today, the dunes are moving toward the road that takes to the beach, this is a obstacle to the tourists always when the south wind hits. For this new change, nobody has an explanation. They believed that the old town was gone because the change of the saint that protected the village, from the black São Brás (Saint Bras), to São Sebastião (Saint Sebastian), just because this was white. Today, to avoid any problems, the new village democratic celebrate both saints, São Benedito and São Sebastião, on the big religious party of Ticumbi, in January 19 and 20, every year.



© 2000 / 2009 - Pousada das Araras - Itaúnas - ES.
Não é permitida a reprodução de textos e fotografias deste site.
Pousada das Araras